quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

'Investir em defesa é como seguro de carro: quando você precisa, está lá', diz general da Defesa





Em análise no Congresso, Livro Branco da Defesa Nacional defende gasto maior na área militar

Alexandre Saconi, do R7

Marcello Casal Jr./27.jan.2008/ABr

General Júlio defende que o Livro Branco da Defesa Nacional será uma ferramenta de transparência

O Brasil tem 15,7 mil km de fronteiras terrestres, que dividem 11 países da América do Sul e dez Estados brasileiros. Além disso, a costa do País tem mais de 7.000 km de extensão. Com tanto espaço para vigiar, é natural que um dos maiores gastos do governo federal esteja relacionado à fiscalização do território nacional. Só em 2012, os gastos do Ministério da Defesa somaram cerca de R$ 53 bilhões.

Embora esse gasto pareça elevado ou, até mesmo, desnecessário, o assessor de planejamento do Ministério da Defesa, general Júlio de Amo Júnior, defende que estes investimentos são uma segurança para o Brasil. O militar compara esses gastos com a manutenção de um carro.
Montagem R7

Compra de novos caças para a Força Aérea Brasileira é um dos destaques do LBDN

— Investir na Defesa é como investir em um seguro de carro: quando precisa, está lá.

Atualmente, o Ministério da Defesa aguarda a aprovação pelo Congresso do LBDN (Livro Branco de Defesa Nacional), que estipula todas as políticas de defesa do Brasil. Neste livro, estão descritos os principais projetos nacionais para manter o Brasil em segurança.

O crescimento econômico do Brasil é o que motiva este investimento, segundo o general. Porém, houve uma queda nestes gastos. Segundo o Portal da Transparência do governo federal, houve uma queda aproximada de R$ 4 bilhões nos investimentos na área em relação a 2011.

— A medida em que o País está se tornando cada vez mais rico e tem um papel de maior destaque no contexto mundial, mais necessidade de segurança nós vamos ter. [...] Se construímos uma casa nova, por exemplo, nossa tendência é colocar câmeras, construir um muro. Se não tivermos tanto dinheiro assim, talvez se compre um cachorro para proteger o patrimônio.

Em 2011, os gastos com o Ministério da Defesa foram de cerca de R$ 57 bilhões, frente aos R$ 53 bilhões em 2012. O valor usado com vigilância e defesa no ano passado representa 3,9% de todos os gastos do governo. Em 2011, representou 4,4% dos gastos do governo.

LBDN

O Livro Branco de Defesa Nacional foi editado pelo Ministério da Defesa e expõe a visão do governo sobre o tema. A publicação ainda precisa ser aprovada pelo Congresso para ter plena validade. A análise deve ocorrer nos próximos meses, com a volta das atividades no Legislativo.

Entre os pontos destacados na publicação, está o projeto Astros, de lançamento de mísseis, e o projeto FX-2, que irá reformular o rol de caças nacionais. O material também é um guia para se conhecer todo o arsenal de guerra do Brasil,veículos do Exército, navios da Marinha ou aeronaves pertencentes à Aeronáutica.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO