quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Policiais civis e bombeiros se formam em curso de Tripulante Operacional






A Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais realizaram na manhã desta quarta-feira (06) a solenidade de formatura da primeira turma do Curso de Tripulante Operacional. Cinco policiais civis e 11 bombeiros concluíram o curso, que teve início em novembro do ano passado. Esta foi a primeira turma integrada de alunos bombeiros e policiais civis.

O curso teve como principal objetivo habilitar os profissionais a exercerem atividades a bordo das aeronaves de asa fixa e rotativa, durante o atendimento de ocorrências em apoio às equipes de solo. A ação buscou, ainda, adequar os tripulantes à legislação vigente, preenchendo os requisitos técnicos de segurança.

O chefe da Polícia Civil de Minas, Cylton Brandão da Matta, ressaltou a importância do curso, ministrado no Corpo de Bombeiros, ter sido realizado de forma integrada com a Polícia Civil. “Isso mostra que a integração, além de positiva para ambas, culmina na excelência da prestação de serviços do estado”, exaltou.

Durante a cerimônia, as madrinhas e padrinhos entregaram aos formandos o certificado e o distintivo de conclusão do curso. Logo após, o chefe da Polícia Civil, o secretário de Defesa Social, Rômulo Ferraz, e o comandante do Corpo de Bombeiro Militar, coronel Sílvio Antônio de Oliveira Melo, descerraram a placa alusiva ao curso. Também foi exibido um vídeo com imagens dos alunos durante as aulas.

O chefe do Hangar da Polícia Civil, delegado Henrique Oliveira, destacou que o sucesso da iniciativa é resultado da integração das instituições, que compartilharam informações. “O Corpo Bombeiros contribuiu com as suas técnicas de salvamento e a Polícia Civil, com os conhecimentos policiais”, definiu.

O policial civil Roberto Oliveira, que está na instituição há cinco anos, enfatizou que a troca de experiências é o que engrandece o curso. “A gente aprende a parte profissional com uma corporação que tem o princípio técnico muito grande. A Polícia Civil tem o conhecimento da parte policial e o Corpo de Bombeiros, na parte de salvamento, é excepcional”, afirmou.

Para o sargento BM José Carley, há 14 anos na corporação, foi muito gratificante participar com policiais civis. “Aprendemos a cada dia com cada um dos alunos, com a experiência de cada um”, disse.

O curso teve a carga horária de 294 horas/aula e a grade curricular abordou diversas áreas, dentre elas segurança de voo, técnico operacional, operações embarcadas, salvamento aquático e de altura, teoria de voos e estágio.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO