segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

SP: Comissão da Verdade investiga visitas ao extinto Dops




Nesta segunda-feira ocorre a primeira audiência pública do ano da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo para discurtir indícios de relações entre representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do consulado dos Estados Unidos com órgãos de repressão durante a ditadura militar (1964-1985). Membros da comissão paulista vão apresentar cópias dos livros onde eram registradas as entradas e saídas de funcionários e visitantes do extinto Departamento de Ordem Política e Social (Dops), um dos principais órgãos da repressão do governo militar. As informações foram publicadas na Folha de S. Paulo. 

O ex-preso político e integrante da Comissão da Verdade paulista, Ivan Seixas, obteve os documentos no Arquivo Público do Estado. Entre os nomes que aparecem nos livros estão o de Geraldo Rezende de Matos, cujo cargo é identificado apenas como "Fiesp", e o de Claris Rowney Halliwell, onde consta "consulado americano". Segundo levantamento de Seixas, Matos esteve 45 vezes no Dops entre 1971 e 1972, período em que Halliwell foi ao local 34 vezes. A suspeita é que ambos se encontravam com agentes da repressão e tinham conhecimento das torturas. O consulado dos EUA em SP informou que não tem registro de ex-funcionários e não respondeu qual seria o motivo das visitas de Halliwell aos Dops. Em nota, a Fiesp afirmou que o nome de Geraldo Rezende de Matos não consta dos registros como membro da diretoria ou funcionário da entidade.

Fonte: Terra

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, ele é muito importante!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO